Email

prjonataslopes@gmail.com

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Casamento... (7)

Quando falo mal para a minha mulher, não é o modelo que está errado (Cristo e a Igreja), sou eu que sou um pecador.

Casamento... (6)

Mulheres ajudem os vossos maridos nesta tarefa. Não concordem com tudo. Mostrem a vossa opinião sobre as coisas.
Aliás, Deus usa os olhos da mulher para fazer ver o homem coisas que ele é incapaz de ver.
Devem ser as melhores amigas do vosso marido.
Não obedeçam ao vosso marido incondicionalmente. 
Não trabalhem tanto ao ponto de se esquecerem das vossas responsabilidades como mulher e como mãe.
Cuidem do vosso lar. 
Percebam o privilégio que é servirem o vosso marido e os vossos filhos. Isto não está relacionado com quem lava a loiça ou limpa o pó.
A mulher tem uma capacidade tremenda de controlar o ambiente do lar.

Casamento... (5)

Autoridade e submissão não são sinais de superioridade ou inferioridade, é sinal sim de uma relação de profundo amor que redunda em serviço.
Na relação trinitária percebemos que todos são importantes e que cada um assume a Sua função em pleno amor que é revelado em serviço ao outro.
Na trindade há papéis diferentes. Há “Autoridade” sem “autoritarismos”, há “Submissão voluntária” sem ser “escravatura” e “Serviço mútuo” entre todos, sendo que o amor é o vínculo entre esses relacionamentos.
Precisamos de aprender e viver esta relação trinitária nos nossos casamentos.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Casamento (4)

Maridos, a autoridade que nos é confiada, não deve servir, de forma alguma, para tomarmos as decisões para o nosso bem pessoal (eu) mas sim para servirmos a nossa esposa com total dedicação e empenho.
Ter a autoridade não é sinal de “quem manda sou eu e acabou”. Isso é machismo e é abominável.
Jesus, tal como vimos em Rom. 15:2-3, nunca fez coisa alguma para agradar a Si mesmo e Ele até podia.
Devemos sacrificar os nossos desejos pessoais para sermos agradáveis à nossa esposa e, principalmente, fazermos tudo para o seu crescimento espiritual.
Protejam as vossas mulheres do sofrimento e responsabilizem-se primariamente pelo sustento do vosso lar.
Sirvam as vossas mulheres com os vossos ouvidos.
Orem com as vossas mulheres (casal) e pelas vossas mulheres (individual).
Tal como Cristo amou a Sua Igreja, amem as vossas mulheres.

Casamento... (3)

Deus criou todas as coisas, depois olhou para as mesmas e percebeu que eram muito boas.
Apenas quando criou o homem notou que não era bom, não o homem em si, mas o facto de este estar sozinho. Daí ter criado a mulher como sua auxiliadora.

A palavra “auxiliadora” não pode ter conotação de escrava, ou de qualquer tipo de subalternidade e nem de inferioridade, até porque, ao longo do Antigo Testamento, esta palavra descreve a pessoa de Deus que nos auxilia no nosso dia-a-dia. E Deus é infinitamente superior a nós.

Casamento... (2)

O casamento não é para quem já cresceu, mas para quem quer crescer e esta disposto a ceder e a servir.

Casamento... (1)

Hoje em dia o divórcio é tido como algo normal quando as coisas não vão bem, até porque, segundo essas pessoas, a felicidade pessoal está acima do compromisso de fidelidade. 
Tenho a certeza absoluta que em muitas alturas não fiz a minha mulher feliz e que se ela fosse outra, muito provavelmente pedia o divórcio. Contudo, ela deixou que Deus transformasse os nossos corações e que crescêssemos mutuamente. 

Basta a minha mulher acordar comigo e lembra-se logo que somos pecadores... E, tal como ela reconhece, precisamos diariamente da Graça do nosso Deus.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Lições...

O casamento não é para ser vivido cada um por si, cada um para o seu próprio prazer pessoal e depois apenas vivido a Um quando querem estar juntos. Obviamente que não vai funcionar. Não foi para isso que ele foi criado. 
Quantas vidas são vividas dentro do mesmo lar quando só uma é que devia ser vivida? 

Ser uma só carne não é sinónimo de egoísmo mas de entrega um ao outro em todos os momentos da nossa vida. E a maior prova disso está em que o Amor não busca os seus próprios interesses (I Cor. 13) mas sim os interesses da pessoa amada.

domingo, 27 de abril de 2014

Lições...

A vivência no nosso Lar comprova se a nossa Teologia está certa.

Dando graças...

A Graça e a Fé são dons de Deus que não podem ser gerados no homem a menos que lhe sejam dados.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Descanso...

Da mesma maneira, também o Espírito nos ajuda a nós que somos fracos. Com efeito, nós não sabemos orar como convém, mas o próprio Espírito pede a Deus por nós com gemidos indescritíveis.
(ROMANOS 8:26 BPT09)

Aprendendo...

Quando achamos que somos alguém por causa de algo que tenhamos feito, ou pelo nosso estatuto social ou pelo nosso nível de conhecimentos, mostramos apenas que ainda não percebemos a mensagem da cruz.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Lição...

Se tivermos um espírito manso, seremos mais sensíveis ao Espírito Santo.
Se tivermos um espírito irado, seremos mais sensíveis ao diabo.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Deus é Bom...

Descansar na Soberania de Deus é muito melhor do que ter "pensamento positivo".
Confiemos pois na Sua sabedoria mesmo quando a nossa vida parece um caos.
Deus é Bom! Só isto.

Lições que vamos aprendendo até ao fim da nossa vida...

Já ganhei muito dinheiro e não sei onde o gastei. 
Achava que era por levar a minha família aos médicos particulares que seria um bom pai. Hoje vamos todos ao público.
Ter roupas de marca era sinal de dignidade e merecimento face ao meu suor. Emagreci 18 Kg e fiquei sem essas roupas.
Queria ter conforto e estabilidade noutros sítios que não em Deus. Era tudo o que inconscientemente desejava.
Perdi muito para valorizar o pouco.
Por vezes é preciso fazer contas e mais contas para que a fé entre em acção.
Louvo a Deus por tudo o que perdi porque afinal de contas, em Cristo, ganhei tudo o que necessitava sem qualquer tipo de merecimento.
Exaltamos a Cristo por quem Ele é, e louvemo-lo por aquilo que Ele nos pode dar ou tirar.
Deus é bom.

Lembrando...

De uma coisa tenho a certeza em relação ao amanhã... Deus é fiel.
Ou aqui ou no céu, eu sentirei essa Sua fidelidade. 
Ele é bom.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Aprendendo...

Há dores que se prolongam na nossa vida para o bem da nossa fé e para percebermos que há algo de melhor à nossa espera.
Cristo foi à Cruz e ressuscitou e fez isso pela alegria que lhe estava proposta (Heb. 12:2).
Há coisas que acontecem na nossa vida, para percebermos que Cristo tem de ser o nosso tesouro e a razão do nosso viver.
Há lições bem duras na nossa vida, para entendermos que devemos depender unicamente de Deus.
Há perdas na nossa vida, para percebermos que Cristo é o único ganho que nos interessa. Ele sim traz satisfação e alegria eterna.
Há perdas que se revelam ganhos… Mesmo havendo dor.
Não desperdice as lições da sua vida. Não desperdice as dores ou aflições que tem.

Nada acontece ao acaso. Tudo está sujeito a Deus. 

Lição...

Cristo não é uma prioridade. É sim a razão pela qual devemos viver segundo as prioridades estabelecidas por Ele.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Ebook

Mais um Ebook gratuito e legal para os leitores deste blog.
Toda a teologia reformada sobre Salvação.
Aproveitem.

Download Livro Soteriologia

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Relembrar é dar Graças...

Achar que o nosso relacionamento com Deus pode ser feito através de trocas, negociações ou por qualquer merecimento pessoal, é apenas sinal do nosso desentendimento do Evangelho.
A paz de Deus não é uma recompensa para aqueles que têm boa vontade mas um dom da Sua Graça para quem é objecto da Sua boa vontade.
A paz de Deus é para aqueles que reconhecem Cristo como seu Salvador e Senhor. E se de facto reconhecemos isso, foi porque tivemos a Graça de Deus a repousar sobre nós.
Sejamos gratos.

Pregação em Filipenses...

Filipenses 4:11 Não digo isto por precisar de alguma coisa, pois aprendi a
contentar-me com o que tenho.
Percebemos que o apóstolo Paulo não se estava a queixar de
nada. Aliás, ele faz questão de salientar que não são as circunstâncias
a ditarem a sua alegria. Ele queria que os filipenses não achassem que ele
era de espírito fraco e que cedia face às adversidades da vida.
Paulo mostrava contentamento na sua vida porque vivia
contente com Cristo. Não era a riqueza ou a pobreza que lhe iam tirar
a alegria porque, conforme ele disse várias vezes, a sua alegria estava
enraizada em Cristo.
O contentamento é muito melhor do que a procura incessante pelas riquezas, porque produz satisfação e elimina a ansiedade.
Por isso, Paulo sabia viver com o que tinha.
(Se desejar as pregação completa, queira pedir por email)

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Lição...

O arrependimento não gera apenas o reconhecimento do pecado, gera também mudança.

Devocional de hoje...

Mais vale a crítica frontal do que a amizade fingida. É mais leal o amigo que magoa do que o inimigo que nos beija. (PROVÉRBIOS 27:5, 6 BPT09)

terça-feira, 15 de abril de 2014

Pregação

A gratidão não deve acontecer apenas quando recebemos o que queríamos de Deus. 
A gratidão acontece por sabermos que Deus é Deus e tudo o que em nós acontece, acontece para o nosso bem, ainda que gere muitas vezes incompreensão.
Quando não há gratidão há murmuração.

Pregação...

Ter alegria não é sinal de sorrir sempre. É sinal sim de que depositamos em Deus a nossa confiança e por isso não desanimamos.
Se analisarmos bem a nossa vida, houve certamente barreiras que nos trouxeram muita dor e que, mais tarde, percebemos que foram simples auto-estradas para Deus.

A nossa alegria está em Deus... Por quem Ele é e por aquilo que Ele já nos deu. 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Lição...

Todas as nossas críticas devem ter como objectivo a edificação dos outros.

Cada um de nós deve agradar ao seu próximo naquilo que for bom para o fortalecer na fé. Pois também *Cristo não procurou o que lhe era agradável. Pelo contrário, aconteceu com ele o que diz a *Escritura : Os insultos daqueles que te insultavam caíram sobre mim. (ROMANOS 15:2, 3 BPT09)

domingo, 13 de abril de 2014

Pregação...

Perante cada bênção recebida, a nossa memória deve ser reforçada.
Somos ávidos a pedir ao Senhor a Sua bênção mas somos apáticos no agradecimento das mesmas bênçãos.
Deveríamos demorar o mesmo tempo no agradecimento por uma determinada bênção, quanto o tempo que demorámos a pedir para a concretização da mesma.
Tratamos as bênçãos a correr, e, em certo sentido, isso pode acontecer, porque achamos que somos dignos da mesma.
Deveríamos criar datas especiais na vida das nossas famílias para agradecermos ao Senhor por determinada bênção.
Criar marcos foi uma disciplina que perdemos há muito.

Lição...

O mais importante para Deus está relacionado com aquilo que nos estamos a transformar em vez do que estamos a realizar ou conquistar.

Lição...

Santificação apesar de não se completar nesta vida, ela não pode parar de aumentar.

sábado, 12 de abril de 2014

Santidade...

Procurar a Santidade não é o sinal de uma fé frágil, é sinal sim, de uma fé que pretende fortalecer-se mais em Cristo e assemelhar-se mais a Ele. Ou não fosse este o fim para o qual fomos conquistados.

Santidade...

A nossa Santidade não serve como medida de superioridade em relação aos outros (parábola do Fariseu e Publicano). 
É a evidência clara daquilo que Deus já fez em nós. Sejamos humildes.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Lições

Qual é o problema de olhar para trás?
1º Se alguém olha no sentido de já estar contente com o seu progresso, claramente que viverá de forma indolente ou negligente perante o futuro. 
2º Quando olhamos e percebemos o quão falíveis somos , poderemos desanimar em relação à caminhada futura.

3º Ficarmos presos em relação ao que deixamos para atingirmos a meta futura. Não é em vão o que lemos em Lucas 17:32 “Lembrai-vos da mulher de Ló.”. 
No entanto pode haver vantagens... 

Lição.

Não compreenderemos a dimensão da Graça de Deus enquanto não entendermos a dimensão da Sua Ira.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Ebook

Um livro muito interessante sobre Oração.
"A oração muda as coisas" de R. C. Sproul.
Download gratuito e legal via Editora Fiel.

Download - "A oração muda as coisas".

Lembrando...

O simples facto de podermos adorar a Deus já é um sinal claro da Graça salvífica em nós.
Sejamos então gratos e não murmuradores.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Entendendo ministério...

Se toda a nossa vida não é ministério, nada é ministério.

Lembrar

Não há como dizer que se é Cristão e depois não servir a Igreja de Cristo.

A providência no sofrimento.

Muitas das vezes somos privados do porquê do sofrimento na nossa vida, o que gera tensão, ansiedade e desapontamento. Nós somos chamados a manifestar simplesmente Fé na ausência de respostas.
Deus não tem a obrigação de explicar nada.
Contudo, Deus permite que por vezes, ao olhamos para trás, possamos perceber que a incompreensão que tivemos sobre alguma coisa que aconteceu foi, na verdade, uma manifestação tremenda da Providência Divina.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Somos novas criaturas.

Nós acreditamos que em Cristo somos novas criaturas, não criaturas melhoradas. Então, não pode existir a conversa de que eu sou assim e pronto. Se temos o fruto do Espírito é ele que deve agir através de nós e não o nosso velho homem.

Novas Criaturas em Cristo e para Cristo.

sábado, 5 de abril de 2014

Lembrar...

Quem murmura com Deus simplesmente acha que Deus lhe deve algo, quando na verdade Deus age para connosco devido à Sua Graça.

Livro gratuito

Livro de Devocionais gratuito.
Oferta da Editora Fiel.

Download Livro - John Piper

Lição...

Deus é Suficiente não importa o que venha a acontecer.

Sermões em Filipenses.

Nós perdoamos porque Cristo nos perdoou primeiro. Já não perdoamos mais com base no mérito da pessoa mas com base naquilo que Cristo fez por nós na Cruz.
Os erros dos outros passam a deixar de ser as nossas vitórias porque a nossa vitória será a vitória que Cristo nos deixou.
Servimos porque Cristo nos serviu primeiro e deixou a medida correta para o verdadeiro serviço.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Cristo

Na vida e na morte é Cristo quem dá significado. É Cristo que dá Vida na vida e dá Vida na Morte.

Oração

Quando agradecemos a Deus por quem Ele é, estamos a perceber a Sua verdadeira dimensão e, também, a nossa posição face a Ele. Daí, talvez, as orações de agradecimento serem tão escassas pois não queremos ficar numa posição de inferioridade ou até de reconhecimento de que nada somos perante o Criador de todas as coisas.

Lembrando...

As nossas orações devem mostrar que Deus é Senhor e nós os Seus servos. 

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Lições...

Quando tratamos o pecado por tu, é porque já estamos a tratar há muito tempo o Espírito Santo por você.

Lembrar é viver em acções de graça

O hábito de sermos alvo da providência divina, leva-nos muitas vezes ao esquecimento que não somos dignos da Sua bênção.
Tudo o que nos acontece é fruto da Sua Graça.

Lições...

Precisamos de amigos que nos digam as coisas que temos nas nossas costas.

Lembrar...

O foco da nossa fé não está nas montanhas a serem tomadas, as batalhas a serem vencidas ou nas provações a serem enfrentadas. O foco da nossa fé está em Deus que nos ajuda a viver em toda e qualquer situação.

Lembrando...

Não caminhamos sós.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Lições...

O mais importante para Deus, está relacionado com aquilo que nos estamos a transformar em vez do que estamos a conquistar.

Lições...

Desejar feedback é, por vezes, desejar buscar a nossa glória em vez da Gloria de Deus.

Meditando...

Quando esperamos por aquilo que Deus tem para nós, o nosso carácter vai sendo moldado por Ele.

Descanso...

Tu trabalhas para além do meu entendimento e do meu conhecimento.

Pregação - 30.03.14

Há coisas que Deus permite que possamos semear apesar de, por vezes, não vermos o fruto dessa obra. 
Por quê? Para nos lembrarmos que toda a Glória pertence ao Senhor. 
Por isso, se tivermos que trabalhar e servir a Deus sem perceber as razões ou então percebermos que estamos a investir para daqui a muitos anos, não nos esqueçamos que todos os investimentos no trabalho de Deus são poderosos, mesmo que os nossos olhos não o vejam o seu fruto. 
Confiar, servir e orar com alegria é o nosso desafio.