Email

prjonataslopes@gmail.com

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Santificação

A Santificação revela quem nós somos por causa daquilo que o Espírito Santo fez em nós.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Pensando...

"Moralistic, Therapeutic Deism is characterized by five major tenets.
First, there is a God who created the world. Second, God wants us to be goo (as is common to all religions). Third, the main goal in life is ti be happy and feel good about one's self. Fourth, God does not need to be particularly involved in our lives unless we need something. Fifth, good people go to heaven when they die".
Christian Smith citado por Voddie Baucham em "Joseph and the gospel of many colors".

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Significado de Presciência em I Pedro 1:1-2...

A seguinte explicação do Pastor Manuel Alexandre Júnior foi dada a uma pergunta sobre o que significa "Presciência" em I Pedro 1:1-2

Texto: "Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos [ἐκλεκτοῖς] que residem como estrangeiros na diáspora... [eleitos] segundo a presciência (πρόγνωσιν) de Deus Pai..." (1Pe. 1:1-2).

Espantoso começar a sua epístola com uma referência à doutrina da eleição! Exactamente o que Paulo faz nas cartas aos Efésios 1:1-5, e a Tito 1:1-2. 
Pedro, como Paulo afirmam esta verdade da eleição soberana, que é indiscutível no seio dos apóstolos e da igreja primitiva. E Pedro desvenda aqui as implicações teológicas e práticas da eleição com seis afirmações bem claras: a natureza da eleição ('que foram eleitos/escolhidos'); a fonte da eleição ('segundo a presciência de Deus Pai'); o domínio da eleição ('em santificação do Espírito'/'pela obra santificadora do Espírito'); a razão ou os efeitos da eleição (''para obedecer a Jesus Cristo'); a segurança da eleição ('e a aspersão com o seu sangue'[ressonâncias do VT, também em Hebreus 9:19-20-22; 12:24]); os efeitos da eleição ('graça e paz vos sejam multiplicadas/concedidas na medida plena').
Comentemos a segunda.
1.   A presciência significa meramente previsão, conhecimento sobrenatural do futuro. Mas, como justamente observa John MacArthur, há pelo menos três razões para que tal interpretação não tenha base bíblica: (1) torna o homem soberano na salvação e não Deus [leiam-se Jo. 15:16; Rom. 9:11-13, 16]; (2) dá ao homem crédito indevido pela sua salvação, permitindo-lhe partilhar a glória que apenas pertence a Deus [ver 1Cor. 1:29, 31; Ef. 2:8-9]; (3) parte do pressuposto que o homem caído tem o poder de buscar a Deus por si mesmo [ler Rom. 3:11; Jo. 4:10]. Ora tal definição de presciência é incompatível com a soberania absoluta de Deus sobre todas as coisas (ver Isa. 46:9-10. Seria a mesma coisa que pensar assim: Deus olhou para o futuro, viu que Jesus decidiu morrer, e decidiu (aproveitou a deixa) fazer dele o Salvador.
2.   O termo grego para presciência, πρόγνωσις, não significa simplesmente conhecimento do futuro. Refere-se ao Deus eterno, predeterminado, amoroso, redentor soberano. O termo significa que Deus tomou a decisão determinada e determinante de escolher alguns para a realização do seu plano eterno.
Significa também que Deus tomou essa decisão por decreto, antes de o tempo começar. O conceito 'tempo' é aqui muito importante. Deus é eterno, transcende a realidade 'tempo'. Deus 'É' (ser de essência e não de existência) eterno. 
O tempo é uma condição humana e é relativo; na Terra, depende do movimento de rotação para os dias, do movimento de translação para os anos, da própria dimensão da terra e sua distância em relação ao Sol. O que significa que a noção de tempo pode ser diferente no espaço com base numa série infinda de variáveis relativas a planetas, estrelas, galáxias, universos, volumes e distâncias. Mas Deus é eterno, transcende todas essas estruturas de relatividade. Ele próprio é Senhor do tempo: está para além do tempo (é transcendente e não imanente), ao lado e acima do tempo, é soberano sobre o próprio tempo.
Por conseguinte, Deus não 'prevê', Deus 'vê'. Para Ele não há passado, presente ou futuro, mas um eterno presente. Ele não foi, é, e será. Por isso a Escritura diz: "Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente"; e não diz: Deus foi ontem, é hoje, e será eternamente o mesmo. Ele é o grande "EU SOU". De sorte que, até mesmo dizer-se 'predestinou' é usar um antropomorfismo, uma maneira humana de nos referirmos ao divino. O que é para nós 'predestinou', mergulhados na nossa condição de tempo, é para Deus simplesmente 'destinou' ser assim, determinou na eternidade ser assim, isto é, fora do tempo, soberanamente.

Autoria: Pastor Manuel Alexandre Júnior
(Publicado com autorização do Autor)
Permissões: Está autorizado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, o nome deste blog, e não altere o conteúdo original nem o utilize para fins comerciais.

Santidade...

Santidade é tudo o que eu preciso...

"Não pensem que o braço do Senhor é muito curto para vos salvar, e que o seu ouvido é surdo para vos escutar! São as vossas faltas que cavam um abismo entre vós e o vosso Deus; são os vossos *pecados que o levam a desviar o olhar, para não atender os vossos pedidos".
(‭ISAÍAS‬ ‭59‬:‭1-2‬ BPT09)

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Filhos...

Ter filhos...
Os filhos são a herança do Senhor Deus (Salmos 127:3).
Grande é a nossa responsabilidade de os criar e, acima de tudo, educá-los no caminho de Deus.
Não sei onde estava com a cabeça quando o Senhor convenceu-me a ter mais um filho. Até porque, segundo alguns padrões do mundo, tinha 2 filhos bonitos, meigos, espertos e tementes a Deus. Não fazia sentido um 3º.
O mundo perdoa a quem quer ter o 3º filho caso tenham 2 filhos do mesmo género, no entanto, já acha um erro desejar ter o 3º quando se tem um menino ou menina. De facto, nunca compreendi o desejo de ter filhos pelo sexo que eles podem vir a ter.
Uns dizem que sou maluco e de facto sou. No entanto, tenho esta certeza... Sou um maluco que entende que só pela Graça conseguimos e conseguiremos viver.
Desejo que cada um dos meus filhos possa olhar para mim e perceber a paternidade do nosso Deus.
Desejo também que o Samuel e o Gabriel olhem para mim e pensem o tipo de homem que desejam ser no dia de amanhã. E que a minha filha Raquel olhe para mim e pense que tipo de homem ela deseja ter.
O casamento e, por conseguinte, ter filhos é uma escola. É para quem quer crescer na dependência do Senhor e não para quem já cresceu.
Que o Senhor Deus nos ajude e abençoe todos aqueles que nos têm apoiado.

Grande é este ministério.


(Este blog está de férias até ao final de Agosto)

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Confiando somente em Deus...

Dizemos que a nossa Esperança está no Céu, mas vivemos e planeamos a nossa vida como se a nossa Esperança estivesse no dia de amanhã. 

Eu e a Glória de Deus.

Somos, por natureza, ladrões da Glória de Deus.

Lição...

Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará.
Provérbios 27:1

Desafio...

"Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus".
Atos 20:27

Devocional...

Até onde já deixámos o nosso conforto pessoal para ajudar alguém com necessidades? 
Não podemos dizer que amamos se não servimos. Servimos a quem amamos. 
Não é por acreditarmos na providência divina que vamos ficar insensíveis com o próximo. É precisamente por acreditarmos nessa providência que vamos servir as pessoas com todo o amor.  
O Evangelho é a prova evidente que amar é dar. Lembremo-nos do que diz João 3:16... Amou dando. 
Temos servido o próximo? 
O Evangelho é a prova evidente que devemos servir a quem não merece. 
A fé não é apenas para ser tida no nosso pensamento, também é algo que nos obriga a agir de acordo com ela. Leva-nos a pensar e viver segundo o padrão de Deus.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Devocional

"Salvation means much more than forgiveness. We do not simply have our slate wiped clean; we also become perfect in God’s sight."
Tim Keller

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Devocional

"Deus não trata dores localizadas. Ele dá um tratamento completo".
C. S. Lewis

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Eleição? Será importante falarmos disso?

Excelente artigo sobre a importância da Doutrina da Eleição na nossa vida.
Aqui... Escrito por Pr. John Piper

Lição...

Em vez de perder tempo à procura de respostas, dobre os seus joelhos e confie em Deus.

Devocional

Deus salva-nos da Sua Ira, por meio do Seu plano (Cristo), para
Si mesmo (glorificação).

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Lembrança...

Roberto Murray M’Cheyne: O povo de Deus precisa de notar a santidade dos seus pastores. 

Arrependimento

Vez após vez tenho um amigo meu que me relembra "Não há mudança sem arrependimento".

Louvando a Deus pela Sua misericórdia

Ele mesmo disse a Moisés: Serei misericordioso para quem eu entender e terei compaixão de quem eu quiser. Por isso não depende do que as pessoas queiram nem dos seus esforços, mas depende da misericórdia de Deus.
(‭ROMANOS‬ ‭9‬:‭15-16‬ BPT09)

sábado, 2 de agosto de 2014

Eu e o Casamento... (4)

Por vezes partimos para o casamento com a ideia "Eu mereço ser feliz".
No entanto, tenho dois problemas sérios com esta frase.
1º Problema: O merecimento.
Tiago 1:17 diz-nos que tudo o que é bom vem de Deus e é algo dado pela Sua Graça. Se é pela Graça, é porque não merecemos.
Por isso, nos momentos felizes do casamento sejamos agradecidos ao Senhor por esta Sua dádiva para com pessoas pecadoras.
2º Problema: O casamento faz-nos felizes.
Atribuímos ao casamento o que ele muitas das vezes não oferece... Felicidade.
O que acontece é que quando deixar de haver essa "Felicidade", o casamento acaba e, por conseguinte, chega o divórcio.
Notamos isso quando o desejo da pessoa ao casar-se passa por transformar o seu cônjuge em tudo aquilo que sempre desejou e não naquilo que Deus deseja para essa pessoa.
Então, a verdadeira felicidade só se pode encontrar em Cristo e se por acaso a encontrar seja grato para com esta enorme dádiva (Graça).
E esta felicidade irá transformá-lo numa nova criatura e, por conseguinte, transformará o seu casamento até à consumação final do outro casamento (Vida Eterna).

Eu e o Casamento (3)

A sociedade hoje em dia faz pressão para encontrarmos uma pessoa compatível connosco, alguém que nos satisfaça, que nos entenda e aceite tal e qual como somos. Então, segundo esta ideia, temos de arranjar alguém que não nos obrigue a mudar a nossa personalidade. 
Esta pressão é muito maior do que a Bíblia diz para sermos e fazermos. 
O casamento não é sobre mim.

Devocional

A verdade é que Deus pode não mudar as circunstâncias da nossa vida mas é certo que mudará a nossa vida.

Eu e o Casamento (2)

Não há pessoas compatíveis porque todos nós somos pecadores. 

(Reflexão após ouvir uma palestra de Tim Keller)



sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Eu e o casamento (1)

Se eu casasse com alguém compatível comigo, eu ainda estaria solteiro.
O casamento não é sobre mim.

Oração

Senhor meu Deus e meu Pai louvado sejas Tu.
Tua é a grandeza, poder, glória,  honra e majestade.
Tu és o Senhor sobre tudo e todos. Estás acima de nós mas não é por causa disso que deixaste de te relacionar connosco de uma forma poderosa.
Tudo vem de Ti. A Tua Soberania é tremenda.
Por isso, meu Deus, quero louvar-te.
O que eu te posso dar se tudo é teu? O que eu posso oferecer se tudo vem de ti?
Nada mais me resta a não ser entregar-te a minha vida porque em Ti confio. Cumpra-se em mim segundo a Tua boa vontade.

(Oração baseada no texto de I Crónicas 29:12-19)

Definindo a nossa Identidade em Cristo

É particularmente interessante notar que hoje em dias as pessoas desejam apenas ver as suas vidas melhoradas mas não transformadas.
O desejo destas pessoas passa apenas por uma remoção de tudo aquilo que lhes possa trazer dor ou sofrimento, não estando assim dispostas a abdicar de algo do qual acham que é seu por direito adquirido.
Quando desejamos ver as nossas vidas melhoradas mas não transformadas, no fundo estamos a dizer que queremos manter a nossa identidade a todo o custo. Desejamos que as circunstâncias mudem para que então possamos ser plenamente felizes e assim termos a vida com que sempre sonhámos.
O que tem o Evangelho a dizer sobre isso?
O desafio do Evangelho não é melhorar mas transformar. Convida-nos ao arrependimento (mudança de mente/rumo) e por conseguinte a uma plena transformação da nossa identidade.
Quando desejamos apenas que Deus concerte a nossa vida e não estamos dispostos a sermos transformados por Ele, revelamos apenas um puro egocentrismo.
Entendamos então que nada é nosso (I Cron. 29:14), nada de bom existe em nós (Rom. 3:23) e o que de bom acontece na nossa vida é devido à Graça de Deus (Tiago 1:17).
O valor que nós temos é o que Cristo nos acrescenta.
Sermos transformados é deixar a nossa identidade de lado para que o Espírito Santo faça a Sua obra para que então possamos assim reflectir a imagem de Cristo.