Email

prjonataslopes@gmail.com

sábado, 20 de dezembro de 2014

Lição

Quando não há arrependimento, há estratégias pecaminosas que se fazem para esconder aquilo que fizemos para que não se venha a saber do nosso pecado. A nossa imagem ficará intacta perante os homens porém permanece impura para com Deus. 

sábado, 13 de dezembro de 2014

Tristeza que glorifica a Deus...

II Cor. 7:8-10 Se, de facto, vos causei tristeza com a minha carta, não estou arrependido. Bem sei que ela vos causou, naquele momento, muita tristeza. Mas ainda que isso me tenha feito pena, agora fico contente, não porque ficaram tristes, mas porque essa tristeza vos levou ao arrependimento. Essa tristeza era da vontade de Deus. Não vos causei com isso nenhum prejuízo. Pois a tristeza que Deus quer leva à mudança de vida e conduz à salvação, da qual nunca nos arrependemos, ao passo que a tristeza inspirada em motivos humanos produz a morte”. 

sábado, 6 de dezembro de 2014

Frases

Kevin DeYoungQuando nos preocupamos/andamos ansiosos mostramos ao mundo que confessamos a Cristo apenas com os nossos lábios. Alguns de nós preocupam-se tanto que mais valia serem ateus”.

É Cristo.

Viver pela fé em Cristo é perceber que não devemos viver a nossa vida confiando no nosso desempenho pessoal mas no "desempenho" de Cristo.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Deus é Poderoso.

Por vezes, achamos que é preciso fazer determinadas coisas para termos um final feliz. No entanto, é certo e sabido que quando Deus quer algo, não há impossíveis para Ele. Por isso, não precisamos de trilhar caminhos tortuosos. Tanto os meios como o seu fim, devem sempre glorificar a Deus. Ele não precisa das nossas falhas – exemplo: Tamar e Abraão – para que a Sua vontade se concretize. Aliás, a Sua vontade concretiza-se sempre. Ele é todo-poderoso.


Actos 17:24-25 “O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Devocional - Lucas 1:67

Lucas 1:67
Ao ler este texto percebemos que Zacarias aproveitou o seu tempo de surdez e mudez para se arrepender do seu pecado (toda a volta para Deus tem de começar no arrependimento) e aproximar-se mais de Deus.
Usou o tempo atravessado no “deserto” como aprendizagem e voltou-se assim por completo para Deus.
Como é que sabemos isso? Porque diz-nos o texto que ele ficou cheio do Espírito Santo.
Aplicando
Há bênçãos que demoram a aparecer porque o seu fim último é a Glória de Deus e não o nosso "bem-estar".
No entanto, tudo o que seja para a Glória de Deus é, por conseguinte, para o nosso bem.
Zacarias não recebeu logo a bênção de ter um filho. Apenas aconteceu muito mais tarde, para que Deus fosse mais glorificado naquilo que era aparentemente impossível. No entanto, foi também para o bem de Zacarias.

Quando esperamos por aquilo que Deus tem, o nosso carácter vai sendo moldado por Deus e, ao mesmo tempo, estamos a ser conformados ao que Ele tem para nós.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Devocional - Lucas 1:18-21

Lucas 1
Ler V18
Zacarias não acreditou na promessa do anjo.
A sua incredulidade era notória e daí, tal como vimos anteriormente, as suas orações por um filho já deveriam ter sido feitas há alguns anos atrás.
Interessante notar o que Isabel, mulher de Zacarias, disse sobre Maria no V45: “Feliz daquela que acreditou, porque nela se cumprirá o que foi dito da parte do Senhor”.
Isabel reconhece que Maria era feliz porque tinha acreditado, em contraste com o seu marido e quem sabe até ela própria, nas promessas de Deus.
Zacarias pede provas como quem duvida das palavras do anjo. Ele coloca os impossíveis como entrave às promessas de Deus, isto porque a sua esposa tinha já uma idade muito avançada. Queria sinais de que Deus conseguiria fazer tal coisa.
Ler V19-21
O anjo comprova, nestas suas palavras, a incredulidade de Zacarias sendo que, por causa disso, tirou-lhe a voz para que as suas palavras não proclamassem dúvidas, quando o povo, conforme o versículo 21, esperava o sacerdote para ouvir palavras de bênção.
Ler V64
Nesse momento, voltou a fala a Zacarias e ele pôs-se a dar louvores a Deus.
Ou seja, Deus calou Zacarias durante 9 meses até ele proferir louvores a Deus e palavras de bênção para o povo.
Acredita-se que Zacarias poderia ter ficado também surdo porque o povo comunicava com ele por gestos (V62).
Aplicando…
Por vezes, a melhor bênção que Deus nos poderá dar passará por fechar a nossa boca até conseguirmos proferir bênção nas nossas palavras.
Devemos mesmo ter ousadia de pedir ao Senhor que nos feche a boca até sermos capaz de proferir palavras que promovam edificação.
Por outro lado, também devemos fechar os nossos ouvidos para não ouvirmos palavras que não sejam bênção.
Proferir ou ouvir palavras torpes, em certo sentido na linguagem bíblica, significa exactamente o mesmo.

Cuidar da nossa língua e dos nossos ouvidos deverão ser aspectos que teremos de cuidar na nossa disciplina pessoal de santificação.

Devocional - Lucas 1:68-75

Lucas 1:68-75
A partir do versículo 68, lemos o cântico de Zacarias conhecido como “Benedictus”.
12 Versículos ao todo de pleno louvor a Deus. Isto aconteceu porque Zacarias percebeu a importância da pessoa de Jesus para todo o povo.
Destes 12 versículos apenas 2 (76/77) falam mais concretamente da bênção que Zacarias tinha esperado e desejado durante muitos anos: um filho.
Ler V68
Palavras muito comuns no AT, o que denota pleno conhecimento da Escritura.
Ou seja, percebia que quando a Escritura falava, Deus falava.
Zacarias reconhece a obra de Deus porque o Espírito abriu o seu coração, o que permitiu que ele visse a obra que Deus estava a fazer.
A presença de Cristo trouxe redenção. Esta palavra mostra a necessidade de alguém pagar o preço para comprar algo ou alguém.
Sabemos que em Cristo fomos comprados da escravidão para uma nova vida com Deus.
Provavelmente Zacarias ainda não tinha entendido toda a dimensão da obra de Cristo mas estava a usar palavras profetizadas por Isaías (53). Simplesmente revelou toda a fé, não conhecimento total, que Deus lhe tinha dado.
Ler V69
A ideia do original é que Cristo é o “Chifre da Salvação”. Vendo esta palavra no AT tem o sentido de “Todo-o-poderoso”.
Ou seja, a Salvação que temos em Cristo é plena e poderosa. Suficiente e permanente. E nada a pode quebrar.
Como não celebrar o Advento?
Como não celebrar a chegada da nossa Salvação?
Ler V70-75
Deus sempre foi fiel, nós é que somos infiéis na obediência aos Seus mandamentos, assim como no povoarmos a terra com a Sua Glória.
Temos de ter a certeza que a salvação em Cristo é poderosa e plena, para além de que, em Cristo, temos total protecção.
Tal como nos diz Salmos 34:7 -> “O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra”.
Tudo isto acontecerá para que possamos servir a Deus, vivendo assim para a Sua Glória.
Aplicando...
Assim, todas as bênçãos que recebemos têm como fim levar-nos até Cristo.
Zacarias foi abençoado e isso levou-o a louvar a Deus.
O centro da sua atenção e adoração não foi a bênção (que estaria a aguardar há tantos anos) mas o Senhor da bênção.
Tudo aquilo que recebemos e que pode até parecer muito bom, mas nos afasta de Cristo, nunca poderá ser considerado bênção.

Celebremos então o advento na chegada de Cristo até nós, com a certeza plena e poderosa de que um novo Advento está a chegar. 

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Lição...

Se Deus resolveu o meu maior problema com consequências eternas, quem sou eu para não confiar n'Ele no meu dia-a-dia?

A fé e a matemática.

Fazer contas nas nossas lides domésticas não é sinal de falta de provisão de Deus para connosco, é sinal sim de que o Senhor Deus deseja que confiemos mais n'Ele do que nos nossos recursos.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Devocional

Nos momentos de desespero não conseguimos sentir a Esperança que há em Cristo e nem perceber o agir de Deus nas nossas vidas.
Deus está a dar-nos uma nova oportunidade e nós ainda estamos a murmurar face ao que nos aconteceu.

A murmuração cega-nos face à acção de Deus e bloqueia-nos face ao caminho que Ele deseja que nós percorramos.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Exemplo de Fé

Actos 5:40-42

O CASTIGO – “Chamaram os apóstolos, mandaram açoitá-los e deram-lhes ordens para não falarem mais no nome de Jesus. Depois soltaram-nos”.

A REACÇÃO AO CASTIGO – “Os apóstolos saíram do tribunal muito contentes por Deus os ter achado dignos de sofrerem por causa de Jesus”.

A CONSEQUÊNCIA DE PERCEBEREM O SEU LUGAR EM CRISTO – “E não se cansavam de ensinar todos os dias no templo, e de casa em casa, e de pregar a boa nova de que Jesus é o Messias”.

O Senhor Deus faz transplantes de coração...

Basta harmonizar os textos...

"E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne;
Para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os cumpram; e eles me serão por povo, e eu lhes serei por Deus".
Ezequiel 11:19-20

"E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna".
Actos 13:48

"E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia".

Actos 16:14

domingo, 16 de novembro de 2014

Investir enquanto é tempo...

Há algum tempo a esta parte os clubes portugueses perceberam o estado do futebol português. Pouca capacidade nos futebolistas portugueses e, face a isso, pouca representatividade portuguesa nos nossos clubes. Podemos ver o que aconteceu na nossa selecção nacional. Tiveram que ir chamar os “reformados” para fazerem aquilo que os “mais novos” não conseguiram.
Isto aconteceu como resultado de investirem durante anos em estrangeiros esquecendo-se assim de apostar de forma séria na formação.
A verdade é que vários clubes já estão a apostar em ter uma formação séria para que passados alguns anos possam recolher esses frutos. O Benfica, por exemplo, está à investir na formação seriamente desde 2006 e só a partir do próximo ano, é a minha convicção, irá colher resultados.
Outros, já começaram a investir nos portugueses e já estão a colher resultados.
A verdade é que isto não aconteceu por algum tipo de xenofobia mas porque sentem que é necessário investir nos portugueses para que possa haver uma continuidade a nível nacional.
Resumidamente estão a fazer o seguinte: 1º Uma aposta séria na formação. 2º Investir nos jovens portugueses.
Em certo sentido, talvez, devamos enquanto comunidades baptistas portuguesas reflectir um pouco sobre a nossa realidade nacional.
Devíamos cada vez mais investir numa formação académica para os alunos do nosso seminário e investir nos jovens portugueses, em vez de chamarmos estrangeiros para Portugal para fazerem aquilo que um jovem nosso pudesse fazer.
Vamos investir mais na formação da nossa juventude. Vamos investir cada vez mais nos nossos jovens já formados e certamente iremos colher no seu tempo. Pode ser, é certo, que leve o seu período mas vale a pena correr esse “risco”.
Mais uma vez, não tenho nada contra os estrangeiros até porque devemos ser bastante agradecidos por aquilo que eles fizeram e estão a fazer no nosso País.
Custa-me apenas ver o pouco investimento feito na formação dos nossos jovens e na pouca “aposta” que se tem feito.
Vejo jovens formados e por formar que apenas necessitam de uma comunidade ou um conjunto de comunidades que investam neles.

Agradeço a Deus porque um dia o Pastor Heitor Gomes olhou para mim e decidiu investir na minha vida sendo que naquela altura nada tinha para oferecer de especial. Simplesmente convidou-me e disse “Vou investir em ti”. 

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Família

Desde algum tempo a esta parte, enquanto família, tomámos a opção de investir cada vez mais no nosso lar.
Significa isto que a Filipa abdicou do seu “lado profissional” para investir o seu tempo a servir na Igreja Baptista da Graça – temos a visão de família pastoral - e, acima de tudo, na edificação do nosso lar. Provérbios 14:1 tem sido um versículo que tem ecoado na nossa mente “Toda mulher sábia edifica a sua casa”.
Queremos que ela esteja disponível, em todos os aspectos, para servir os nossos filhos com todo o cuidado que eles necessitam, assim como, também, para fazer uma filtragem de tudo o que eles recebem de “lá de fora” enquanto frequentam o ensino público.
Sendo assim, desde há 1 ano para cá, ela está a trabalhar no nosso lar e ajuda-me também a servir na comunidade Baptista da Graça com um cuidado que apenas uma mulher de Deus o pode fazer.
Muitas vezes ouvimos dizer “Isso é o ideal. Tomáramos nós conseguir fazer isso. Se a Filipa deixou o trabalho, é porque vocês podem financeiramente”. No entanto, basta verem o nosso extracto bancário para verem que o aspecto que mais faz equilibrar o nosso orçamento é a fé. É um exercício diário.
A verdade é que nunca tínhamos usado o Serviço Nacional de Saúde como agora. Receber roupa usada para os nossos filhos é uma das maiores bênçãos que Deus nos tem dado. Temos tido ofertas que não contávamos e que servem simplesmente para pagar contas em atraso. É impressionante como, por vezes, recebemos o valor em falta ao cêntimo.Vemos também a graça de Deus quando sou Pastor de uma comunidade que me honra financeiramente.
A nossa experiência tem-nos dito que a providência de Deus nunca falha mesmo quando o nosso orçamento ou saldo de conta têm saldo negativo. Ele arranja sempre forma de nos sustentar, nem que seja com um mero acerto da EDP.
Hoje tivemos que comunicar na escola do Samuel que este era o último mês que ele ia. Explicámos a visão que temos para a família – sempre a partir da nossa fé em Cristo - e, face a isso, à contenção de custos que teremos de fazer para que a Filipa fique em casa. Assim esperamos pelo dia em que O Samuel tenha vaga numa escola pública.
Achava eu que iam reagir mal. Qual não foi o nosso espanto quando a directora da escola diz “A sério? Eu estou tão feliz com a vossa visão. Já perdemos estes valores há muito tempo e isso está a notar-se no estado das nossas crianças. Daí perceber a razão dos seus filhos serem diferentes. Não desistam desta visão. Levem-na até onde conseguirem”. Respondi-lhe “Amém. Somente Deus para nos ajudar”.
Tem sido uma bênção conseguirmos ter tempo com os nossos filhos. Eles chegam bastante cedo a casa, podemos brincar com eles, estarmos disponíveis mentalmente para eles e, acima de tudo, termos tempo em família com Deus.
De facto há muitas privações e muita “boca no pó” mas confiamos que o Senhor nos honrará nesta caminhada familiar.
Preocupamo-nos tanto que os nossos filhos sejam bons estudantes, músicos ou até desportistas, mas a nossa principal preocupação como pais é levar os nossos filhos até Cristo.

A nossa oração é para que Deus nos ajude para que o nosso lar seja sempre uma imagem visível do Seu Evangelho. Assim Ele nos ajude.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Os nossos votos a Deus como pais

Senhor nosso Deus,
Hoje desejamos apresentar o nosso filho diante de Ti, reconhecendo a nossa incapacidade para o podermos salvar. Por isso, Senhor, salva o nosso filho.
Entregamos-te a vida do nosso filho pois tu és um Deus amoroso e bondoso para com todos aqueles que te buscam.
Ajuda-nos a ser pais olhando para a tua paternidade para connosco.
Ajuda-nos a tratar o nosso filho, como Tu nos tratas. Que o nosso filho, ao olhar para a nossa paternidade, possa perceber que é apenas um reflexo da tua paternidade.
Salva-o Senhor, fá-lo ser um servo fiel a Ti e, se for da Tua vontade, chama-o para o Teu ministério.
Apresentamo-lo a Ti porque reconhecemos a Tua capacidade perante a nossa incapacidade.

Amén.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Eu sou de quem?

Tenho tido o privilégio de estudar a carta aos Coríntios.
Ao ler os primeiros capítulos, Paulo começou por mostrar que as nossas vidas têm significado em Cristo e através do próprio Cristo. Tudo o resto é loucura.
Uma das críticas que Paulo fez àquela Igreja, foi que alguns cristãos diziam que eram de Paulo, outros de Apolo e outros de Pedro.
Isso acontecia para mostrarem superioridade em relação aos outros e assim terem primazia na vida da Igreja.
Quando afirmavam que eram de um líder, não tinham como objectivo dizerem que tinha sido essa pessoa a levá-los até Cristo, mas sim que esse líder era o seu próprio cristo e o trampolim para “voos mais altos” na Igreja, como quem diz “Eu sou mais importante do que vocês porque sou de Paulo”. O orgulho era tanto que a Igreja vivia dividida.
Hoje em dia, quando ouvimos alguém dizer que é “calvinista”, rapidamente ouvimos como resposta “E eu sou de Cristo”. Como se este que diz que é de Cristo fosse superior ao outro.
Quando alguém diz que é “calvinista” apenas está a querer dizer que a teologia reformada levou-o a aproximar-se mais de Cristo e a entender melhor um determinado “corpo de doutrinas”.
Calvino não é a nossa bandeira e nem o nosso salvador. Não foi ele que deu a sua vida por nós.
Dessa forma, quando digo que sou “Baptista” estou também a assumir um corpo de doutrinas diferente do meu irmão em Cristo que diz que é, por exemplo, da “Assembleia de Deus”.

Todos nós somos de Cristo. Não ouso sequer dizer que sou superior a ninguém.

Orando e proclamando o Seu Evangelho

Quando oramos pela conversão de alguém é porque no fundo acreditamos que quando Deus quer, a Sua Graça é irresistível.
Caso não fosse, não adiantaria orarmos. A decisão estaria no homem e Deus não poderia fazer nada.
Deus usa as orações e a pregação do evangelho como forma de fazer com que os seus eleitos cheguem à salvação.

sábado, 1 de novembro de 2014

Amanhã na IEBGraça

A mensagem de Cristo pode ser considerada loucura mas a maior loucura é não a proclamarmos. 

Descansando...

Por que hei-de estar desanimado e preocupado? Quero confiar no Senhor e ainda o hei-de louvar. Ele é o meu Deus e o meu salvador! (SALMOS 42:6)

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Devocional

Ler > I Cor. 3:9-16

Investimos nas pessoas porque Deus investiu em nós.
O Evangelho obriga-nos enquanto cristãos a viver em unidade mesmo havendo diversidade.
O mundo ensina-nos que devemos investir nas pessoas que querem ou que merecem. A mensagem da Cruz ensina-nos que Deus investiu em quem não quis e em quem nada mereceu.
O melhor investimento que pode haver é através do ensino correcto e fiel da Palavra de Deus.
Quando saímos da Igreja, o nosso coração e a nossa boca falam de quê? Do Evangelho ou de outra coisa qualquer? Quando estamos juntos, o nosso coração e a nossa boca falam de quê? Do Evangelho ou de outra coisa qualquer?
Claro que pode ser outra coisa qualquer, estranho é quando não falamos do Evangelho uns com os outros! E se não falamos uns com os outros, será que falamos com aqueles que não são cristãos?
Nós somos guiados pela cultura mas pela cultura da vivência da Palavra de Deus.
Estamos mais preocupados em pedirmos bênção ou em sermos bênção?
Cristo estará satisfeito com o investimento que temos feito na Sua Igreja?
A Igreja é de Cristo e Ele é a medida de todas as coisas.
Que Deus nos use e nos faça bênção e tudo isto para a Sua Glória

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Devocional!

O mundo ensina-nos que devemos investir nas pessoas que querem ou que merecem.

A mensagem da Cruz ensina-nos que Deus investiu em quem não quis e em quem nada mereceu.

sábado, 18 de outubro de 2014

Amanhã na IEBGraça

Estagnação espiritual é sinal de quem está bem com a vida e não com Deus.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Pensamentos...

Muitas vezes os cristãos não partilham os seus problemas na Igreja, para não terem que ouvir o irmão do lado dizer "Eu sempre soube que ele era fraco na fé" ou "Eu tinha razão em relação a ele".

É este tipo de julgamentos que não podemos ter dentro das nossas comunidades. Somos chamados por Deus para sermos comunidades redentoras.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Devocional...

“God invites us to to come as we are, not to stay as we are.”

Tim Keller

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Sabedoria...

Sabedoria...

Ser sábio é perceber que mesmo que não possamos vencer todas as nossas batalhas, ainda assim somos amados por Deus.

(Excerto - pregação - IEBGraça)


Devocional

Ter fé é estar disposto ao que Deus tem para nós. 

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Amigos que nos ajudam...

Precisamos de pessoas na nossa vida que em vez de criticar por criticar, expõem o nosso pecado e, depois, ajudam-nos a buscar a restauração.

"Opinion makers" é tudo o que não precisamos.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

sábado, 4 de outubro de 2014

Devocional

Por vezes dá vontade de desistir tal é a nossa incompreensão com certas coisas, porém temos esta certeza...
"Embora pareça que Satanás prevaleça contra os eleitos de Deus, no seu propósito final ele será sempre frustrado".

John Knox

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Pregação...

Se eu só pregasse naquilo que eu sou perfeito, então eu não pregaria sobre nada.

Se eu pregasse e não lutasse para ser perfeito, então aí eu seria um hipócrita.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Humildade e gratidão

Podemos não saber ou lembrar quando ocorreu a nossa conversão, mas o mais importante é percebermos quem nós éramos ou seríamos sem Deus.
Talvez para alguns, como eu, essa imagem seja terrível.

Percebermos isso, torna-nos humildes diante de Deus e dos homens, assim como, também, compreenderemos aqueles que ainda vivem na luta.

Preguemos o Evangelho

“É a verdade e o poder do Evangelho que têm de mudar a vida das pessoas, e não o glamour da nossa oratória ou o poder emocional das nossas histórias”.

D. A. Carson

sábado, 27 de setembro de 2014

Sermão

Quando comparo a minha vida com aquilo que na verdade eu mereço, então eu serei eternamente grato e viverei com contentamento. E é nestas alturas que poderemos dizer de forma convicta “posso viver em toda e qualquer situação, porque é Deus quem me fortalece”.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

A maravilhosa graça de Deus na vida da minha filha Raquel...

Raquel
Ao fim de um ano e meio de casados desejámos muito ter um filho. Andámos cerca de 1 ano a tentar engravidar. No entanto, ao Senhor Deus não lhe pareceu bem que isso acontecesse. Cheguei, inclusive, a falar com um médico para perceber se tínhamos alguma dificuldade em engravidar, não que isso fosse um problema em si, mas para perceber se humanamente falando podíamos fazer alguma coisa.
Foi precisamente nessa altura de espera pela consulta que tivemos esta grande notícia. A Filipa estava grávida.
Depois do nascimento da nossa filha, ficámos a saber que ela tinha uma luxação na anca. Durante 3 meses teve que andar com um suporte nas pernas. Não podia vestir sequer umas calças. Pela graça de Deus ela nasceu no Verão.
Nesta altura, parecia que o mundo ia desabar com aquilo que tinha acontecido. Muitas perguntas e nenhumas respostas. Confiar e seguir em frente foi o que fizemos.
Quando a Raquel tinha 3 anos, passámos por um dos momentos mais difíceis na nossa vida. Digo, o mais difícil. Foi-lhe diagnosticado uma pericardite e esteve mesmo próximo o momento de perdermos a Raquel. Acreditamos que Deus fez um milagre na vida dela, mas, acima de tudo, fez um milagre na minha vida. Ajudou-me a perceber que Deus sabe o que faz e que Ele é bom. Quer fosse a vida ou a morte, Deus é sempre bom. Foi um momento importante para recuperar sentimentos que antes nunca tive.
A pergunta nos momentos difíceis era sempre a mesma “Senhor Deus tivemos tanta dificuldade em engravidar e isto agora está a acontecer? Como é possível? Esta menina é o encanto de qualquer pai”.
Tudo passou… Muitas mudanças houve e a nossa filha teve sempre um comportamento exemplar e de uma fidelidade a Deus tremenda.
Neste mês de Setembro, a Raquel foi para a escola primária. O sonho dela de aprender a ler está cada vez mais próximo de se concretizar. "Eu quero aprender a ler para poder ler a Bíblia na Igreja e também para contar histórias aos meus manos" - diz a Raquel sempre muito convicta.
A primeira semana foi muito dura para ela e para nós enquanto pais. A professora e as auxiliares estavam e estão todas contentes com o comportamento da nossa filha. “Tomara eu que todas os alunos fossem como a Raquel” – disse a professora aquando a minha pergunta de como andava a minha filha.
Viemos a perceber, no segundo dia de aulas, que a Raquel estava triste. Ninguém brincava com ela no intervalo e, face a isso, dizia que nesses momentos olhava para o espelho e cantava músicas para si. Não sabia os nomes de ninguém e os colegas “faziam brincadeiras que eu não gosto como dos empurrões” – disse ela com um olhar muito triste.
Cada vez que ia deixar a minha filha, quer de manhã como na hora do almoço, reparava no olhar triste. Eu e a mãe ficávamos de coração partido.
Ontem ela veio toda feliz para casa. Pensava eu que era por ir ver o irmão que tinha nascido há pouco tempo. “Não papá. Eu estou feliz porque já sei o nome de 3 colegas meus e brinquei com eles aos balões. Até gritei no intervalo papá” – disse-me a Raquel com ar feliz.
Fiquei emocionado por ver como Deus está a fazer as coisas. Acredito que este caminho não será sempre a subir.
A vida é dura. Uma caminhada bem difícil. No entanto, como diz Corrie Tem Boom “Se Deus manda por caminhos tortuosos, é porque já nos deu os sapatos necessários para essa caminhada”.
Deus é bom e para sempre bom ainda que a vida possa trazer momentos bem duros. Várias razões podia invocar. No entanto, chego sempre a esta conclusão… Acontecerem coisas “más” é algo natural num mundo decaído. Então, tenho que pensar na razão pela qual acontecem coisas boas. Perceber esta diferença é um alívio e traz paz à nossa alma.

Qual a lição que aprendemos do Evangelho?

terça-feira, 23 de setembro de 2014

É sempre bom lembrar...

"A oração é o meio pelo qual a vontade de Deus é realizada. Não é um meio de impormos as nossas vontades a Deus, mas o meio pelo qual a Sua vontade e as Suas promessas realizar-se-ão e se cumprir-se-ão nas nossas vidas".
Franklim Ferreira.

Excerto - Pregação - 1 Coríntios

O Evangelho não é uma filosofia humanista porque não coloca as nossas vidas no centro de todas as coisas. Além disso, mostra-nos de uma forma clara que em nós não há resposta nem para o universo, nem para a vida e nem para a morte.

O Evangelho não é uma mera filosofia, porque toda a filosofia e toda a sabedoria humana falham em lidar com a maior necessidade do ser humano e é precisamente aí que o Evangelho tem resposta. É precisamente aí que o Evangelho é eficaz.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Sugestões para ajudar o seu filho a adorar

Sugestões para ajudar o seu filho a adorar

Às vezes, para as crianças, a diferença entre suportarem os cultos de Domingo de manhã e apreciarem esses cultos é simplesmente uma questão de preparação e treinamento. A nossa oração sentida é que o seu filho se torne um participante no culto e adore o nosso Grandioso Deus. Para esse fim, preparámos algumas sugestões que talvez o ajudem a levar o seu filho a adorar esta manhã.

  1. ESTEJA PREPARADO PARA ADORAR
O Domingo de manhã começa no Sábado à noite – planeie o que vão vestir (encontre todos os sapatos!), prepare as ofertas, ensaie os versículos memorizados, junte tudo o que precisa de levar consigo, antes do Domingo de manhã.
Faça com que o Domingo seja simples – Tenha um pequeno-almoço simples e saia de casa com muito tempo de antecedência. Relembre o seu filho das expectativas que tem relativamente ao comportamento dele durante o culto.

  1. SEJA UM EXEMPLO/ UM MODELO A SEGUIR PARA O SEU FILHO
Comece a manhã com uma atitude positiva, com um tom animado, um espírito de expectativa e entusiasmo e um coração voltado para a adoração.

  1. FAÇA UMA DEMONSTRAÇÃO DO CULTO AO SEU FILHO ANTES DESTE COMEÇAR
Examine o boletim; atraia a atenção do seu filho para o que se vai passar no culto e como ele pode participar no mesmo. Isto pode implicar ensinar-lhe um refrão ou uma frase de um hino ou coro e pedir-lhe para o ouvir.
Você talvez deseje orar com o seu filho antes do culto começar.

  1. INCENTIVE O SEU FILHO A PARTICIPAR
Ensinar ao seu filho hinos e coros, em casa, fará com que ele seja capaz de participar no culto. Se ele não conseguir aprender o hino todo, ensine-lhe o refrão e diga-lhe quando chegar o momento de cantar a parte que ele sabe.
Guie o seu filho de modo a que ele se sente e se levante ou bata palmas nos momentos apropriados. Mostre-lhe as palavras no hinário, movendo o seu dedo à medida que o hino vai sendo cantado. (Mesmo que o seu filho ainda não saiba ler, isto ajudá-lo-á a focar a sua atenção e vai incentivá-lo a prestar atenção à letra.)
Faça com que o seu filho leve uma oferta e a coloque no prato.

5. AJUDE O SEU FILHO A TORNAR-SE UM OUVINTE ATIVO DO SERMÃO

Ajude o seu filho a focar-se no sermão, sussurrando-lhe instruções do género: “Ouve esta história”, “Consegues desenhar uma imagem de... “. Este momento não é o indicado para longas instruções, apenas pequenas frases para o ajudar a focar a sua atenção. Também não é a altura certa para o seu filho responder aos seus sussurros.
Incentive as  crianças mais novas a ouvirem o sermão e a fazerem um desenho de algo que ouviram durante a pregação. (Isto não deve ser visto como uma forma de matar tempo, mas um incentivo para uma audição ativa.) Se o seu filho é muito pequeno e tem dificuldade em se manter sentado durante longos períodos, depois de ele ter ouvido o sermão durante um bocado, você poderá deixá-lo ver livros de histórias bíblicas.
Quando o seu filho aprender a escrever, mostre-lhe como tirar notas simples do sermão – primeiro, deixe-o copiar as suas notas; depois incentive-o a tirar as suas próprias notas.
Arranje um caderno de argolas em espiral para ser usado especificamente aos Domingos de manhã.

6. DISTENDA A CAPACIDADE DO SEU FILHO DE SE SENTAR CONCENTRADO

Se tiver um filho muito ativo, talvez precise de sair com ele de vez em quando. Vá “esticando” o tempo em que ele fica sentado até que ele consiga ficar sentado sossegadamente durante o culto todo. Talvez precise de ser firme para conseguir os seus objetivos.

7. FALEM SOBRE O CULTO NO CAMINHO DE REGRESSO A CASA

Fale positivamente com o seu filho sobre o culto e pergunte-lhe se ele tem alguma questão para colocar. Incentive-o a partilhar os seus desenhos ou as suas notas.

  

Tradução: Dina Rodrigues

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Bíblia aberta no meu lar...

Em toda a Escritura percebemos que a educação cristã dos nossos filhos é tarefa dos pais ainda que as Igrejas ajudem em tal missão.
Temos que ensinar os nossos filhos que o que fazemos não são meros gestos mecânicos de adoração desprovidos de qualquer satisfação em Deus.
A melhor forma que temos de mostrar isso aos nossos filhos, é transmitindo-lhes que a alegria de cultuar ao Senhor é tão grande, que temos a necessidade de o fazer em família diariamente.
Mesmo os casais que não têm filhos, ou as pessoas que são solteiras ou viúvas, devem também viver de uma forma intencional a vida cristã nos seus lares.
Os casais têm de orar juntos porque a oração expõe-nos diante de Deus e perante o outro.

Em certo sentido, quando a Bíblia não está no centro do nosso lar, é porque Deus ainda não é o Senhor.

Devocioal

Saber que Deus está connosco durante o nosso sofrimento, é muito mais poderoso do que obter qualquer explicação face ao sucedido.
A fé não significa perceber tudo o que acontece.
Desejarmos ter explicações para tudo o que nos acontece, coloca-nos num lugar que não é o nosso.
Além disso, iremos ficar depressivos com a ausência de respostas sobre a acção do próprio Deus.
Quem não deseja respostas às Suas perguntas?

Em certo sentido, o melhor exercício de fé que podemos fazer, a nível de perguntas a Deus, passa por simplesmente não as fazermos.

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Igreja Baptista da Graça


Vida de Pastor...

Vida de Pastor
Tenho lido algumas biografias de servos fiéis ao Senhor Deus. Homens que dedicaram o seu tempo, a sua vida e abdicaram dos seus gostos pessoais.
Curiosamente, quase todas essas pessoas, revelaram problemas de ansiedade, depressão ou frustração. Alguns mesmo, mal se conseguiam levantar da cama durante uns tempos. Para uns sinal de fraqueza, para mim sinal de responsabilidade bastante pesada.
Notamos também, ao olhar para países como os USA ou o Brasil, que alguns servos do Senhor cometeram suicídio (sim, é possível ser cometido por um cristão) após grandes estados de depressão.
Muitas vezes, o Senhor convoca-nos a orar durante a noite. Confesso que não tenho aproveitado muito as minhas insónias (algumas noites consigo apenas dormir 2 a 3 horas) para orar.
Outras vezes, quando temos já as coisas planeadas, o Senhor chama-nos para irmos dar aconselhamento a alguém ou resolvermos um problema difícil, que passou despercebido à comunidade. Muito do trabalho do pastor não se vê. Ou se confia ou não.
No entanto, mesmo após essas coisas, ainda ouvimos alguém a dizer “O que o pastor anda a fazer durante a semana? Só prepara os sermões e a EBD? Como é bom ser pastor. Um sermão prepara-se em 3 horas e já está. Eu trabalho muito mais e ganho muito menos”.
A verdade é que ninguém está no ministério por dinheiro, se fosse por dinheiro, provavelmente estaríamos a trabalhar noutro sítio qualquer a ganhar 3 vezes mais.
Também, o que acontece algumas vezes é que os pastores sofrem de frustração ou ansiedade, por verem que as pessoas não estão a responder aos apelos que têm sido feitos.
Amados pastores precisamos de entregar tudo nas mãos de Deus, continuar a pregar a Palavra e deixar que o Espírito faça a Sua obra independentemente do que as pessoas possam pensar. Somos chamados a pregar todo o conselho de Deus.
Amados irmãos, com isto apenas queria pedir-vos para orarem pelos vossos pastores. Amarem-nos com todo o vosso coração. Eles são iguais e têm a mesma importância que outro cristão qualquer, no entanto, têm funções com consequências eternas. Este é um peso grande que apenas em oração conseguimos aguentar dia após dia.
Deixo-vos um texto…
“Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão-de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil”.

Hebreus 13:17

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Eu e o salário...

Quando agimos no nosso trabalho achando que o salário é um fim em si mesmo, não nos vamos preocupar com os meios de o obter.

(pensamento surgido quando estava a ler "Como integrar fé e trabalho" de Tim Keller. Brevemente colocarei várias citações)

Conselhos aos homens e mulheres...

Maridos,
Devemos sacrificar os nossos desejos pessoais para sermos agradáveis à nossa esposa e, principalmente, fazermos tudo para o seu crescimento espiritual.
Protejam as vossas mulheres do sofrimento e responsabilizem-se primariamente pelo sustento do vosso lar.
Sirvam as vossas mulheres com os vossos ouvidos.
Orem com as vossas mulheres (casal) e pelas vossas mulheres (individual).

Mulheres,
Ajudem os vossos maridos na missão que Deus lhes confiou (post anterior).
Não concordem com tudo. Mostrem a vossa opinião sobre as coisas.
Aliás, Deus usa os olhos da mulher para fazer ver o homem coisas que ele é incapaz de perceber.
Devem ser as melhores amigas do vosso marido.
Deus confiou a autoridade espiritual aos vossos maridos, quando as suas palavras forem uma repetição e aplicação correcta das Escrituras.
Não trabalhem tanto ao ponto de se esquecerem das vossas responsabilidades como mulher e como mãe.
Cuidem do vosso lar. Percebam o privilégio que é servirem (auxiliadora) o vosso marido e os vossos filhos. E isto não está relacionado com tarefas domésticas.

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Santificação

A Santificação revela quem nós somos por causa daquilo que o Espírito Santo fez em nós.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Pensando...

"Moralistic, Therapeutic Deism is characterized by five major tenets.
First, there is a God who created the world. Second, God wants us to be goo (as is common to all religions). Third, the main goal in life is ti be happy and feel good about one's self. Fourth, God does not need to be particularly involved in our lives unless we need something. Fifth, good people go to heaven when they die".
Christian Smith citado por Voddie Baucham em "Joseph and the gospel of many colors".

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Significado de Presciência em I Pedro 1:1-2...

A seguinte explicação do Pastor Manuel Alexandre Júnior foi dada a uma pergunta sobre o que significa "Presciência" em I Pedro 1:1-2

Texto: "Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos [ἐκλεκτοῖς] que residem como estrangeiros na diáspora... [eleitos] segundo a presciência (πρόγνωσιν) de Deus Pai..." (1Pe. 1:1-2).

Espantoso começar a sua epístola com uma referência à doutrina da eleição! Exactamente o que Paulo faz nas cartas aos Efésios 1:1-5, e a Tito 1:1-2. 
Pedro, como Paulo afirmam esta verdade da eleição soberana, que é indiscutível no seio dos apóstolos e da igreja primitiva. E Pedro desvenda aqui as implicações teológicas e práticas da eleição com seis afirmações bem claras: a natureza da eleição ('que foram eleitos/escolhidos'); a fonte da eleição ('segundo a presciência de Deus Pai'); o domínio da eleição ('em santificação do Espírito'/'pela obra santificadora do Espírito'); a razão ou os efeitos da eleição (''para obedecer a Jesus Cristo'); a segurança da eleição ('e a aspersão com o seu sangue'[ressonâncias do VT, também em Hebreus 9:19-20-22; 12:24]); os efeitos da eleição ('graça e paz vos sejam multiplicadas/concedidas na medida plena').
Comentemos a segunda.
1.   A presciência significa meramente previsão, conhecimento sobrenatural do futuro. Mas, como justamente observa John MacArthur, há pelo menos três razões para que tal interpretação não tenha base bíblica: (1) torna o homem soberano na salvação e não Deus [leiam-se Jo. 15:16; Rom. 9:11-13, 16]; (2) dá ao homem crédito indevido pela sua salvação, permitindo-lhe partilhar a glória que apenas pertence a Deus [ver 1Cor. 1:29, 31; Ef. 2:8-9]; (3) parte do pressuposto que o homem caído tem o poder de buscar a Deus por si mesmo [ler Rom. 3:11; Jo. 4:10]. Ora tal definição de presciência é incompatível com a soberania absoluta de Deus sobre todas as coisas (ver Isa. 46:9-10. Seria a mesma coisa que pensar assim: Deus olhou para o futuro, viu que Jesus decidiu morrer, e decidiu (aproveitou a deixa) fazer dele o Salvador.
2.   O termo grego para presciência, πρόγνωσις, não significa simplesmente conhecimento do futuro. Refere-se ao Deus eterno, predeterminado, amoroso, redentor soberano. O termo significa que Deus tomou a decisão determinada e determinante de escolher alguns para a realização do seu plano eterno.
Significa também que Deus tomou essa decisão por decreto, antes de o tempo começar. O conceito 'tempo' é aqui muito importante. Deus é eterno, transcende a realidade 'tempo'. Deus 'É' (ser de essência e não de existência) eterno. 
O tempo é uma condição humana e é relativo; na Terra, depende do movimento de rotação para os dias, do movimento de translação para os anos, da própria dimensão da terra e sua distância em relação ao Sol. O que significa que a noção de tempo pode ser diferente no espaço com base numa série infinda de variáveis relativas a planetas, estrelas, galáxias, universos, volumes e distâncias. Mas Deus é eterno, transcende todas essas estruturas de relatividade. Ele próprio é Senhor do tempo: está para além do tempo (é transcendente e não imanente), ao lado e acima do tempo, é soberano sobre o próprio tempo.
Por conseguinte, Deus não 'prevê', Deus 'vê'. Para Ele não há passado, presente ou futuro, mas um eterno presente. Ele não foi, é, e será. Por isso a Escritura diz: "Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente"; e não diz: Deus foi ontem, é hoje, e será eternamente o mesmo. Ele é o grande "EU SOU". De sorte que, até mesmo dizer-se 'predestinou' é usar um antropomorfismo, uma maneira humana de nos referirmos ao divino. O que é para nós 'predestinou', mergulhados na nossa condição de tempo, é para Deus simplesmente 'destinou' ser assim, determinou na eternidade ser assim, isto é, fora do tempo, soberanamente.

Autoria: Pastor Manuel Alexandre Júnior
(Publicado com autorização do Autor)
Permissões: Está autorizado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, o nome deste blog, e não altere o conteúdo original nem o utilize para fins comerciais.

Santidade...

Santidade é tudo o que eu preciso...

"Não pensem que o braço do Senhor é muito curto para vos salvar, e que o seu ouvido é surdo para vos escutar! São as vossas faltas que cavam um abismo entre vós e o vosso Deus; são os vossos *pecados que o levam a desviar o olhar, para não atender os vossos pedidos".
(‭ISAÍAS‬ ‭59‬:‭1-2‬ BPT09)

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Filhos...

Ter filhos...
Os filhos são a herança do Senhor Deus (Salmos 127:3).
Grande é a nossa responsabilidade de os criar e, acima de tudo, educá-los no caminho de Deus.
Não sei onde estava com a cabeça quando o Senhor convenceu-me a ter mais um filho. Até porque, segundo alguns padrões do mundo, tinha 2 filhos bonitos, meigos, espertos e tementes a Deus. Não fazia sentido um 3º.
O mundo perdoa a quem quer ter o 3º filho caso tenham 2 filhos do mesmo género, no entanto, já acha um erro desejar ter o 3º quando se tem um menino ou menina. De facto, nunca compreendi o desejo de ter filhos pelo sexo que eles podem vir a ter.
Uns dizem que sou maluco e de facto sou. No entanto, tenho esta certeza... Sou um maluco que entende que só pela Graça conseguimos e conseguiremos viver.
Desejo que cada um dos meus filhos possa olhar para mim e perceber a paternidade do nosso Deus.
Desejo também que o Samuel e o Gabriel olhem para mim e pensem o tipo de homem que desejam ser no dia de amanhã. E que a minha filha Raquel olhe para mim e pense que tipo de homem ela deseja ter.
O casamento e, por conseguinte, ter filhos é uma escola. É para quem quer crescer na dependência do Senhor e não para quem já cresceu.
Que o Senhor Deus nos ajude e abençoe todos aqueles que nos têm apoiado.

Grande é este ministério.


(Este blog está de férias até ao final de Agosto)

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Confiando somente em Deus...

Dizemos que a nossa Esperança está no Céu, mas vivemos e planeamos a nossa vida como se a nossa Esperança estivesse no dia de amanhã. 

Eu e a Glória de Deus.

Somos, por natureza, ladrões da Glória de Deus.

Lição...

Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará.
Provérbios 27:1

Desafio...

"Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus".
Atos 20:27

Devocional...

Até onde já deixámos o nosso conforto pessoal para ajudar alguém com necessidades? 
Não podemos dizer que amamos se não servimos. Servimos a quem amamos. 
Não é por acreditarmos na providência divina que vamos ficar insensíveis com o próximo. É precisamente por acreditarmos nessa providência que vamos servir as pessoas com todo o amor.  
O Evangelho é a prova evidente que amar é dar. Lembremo-nos do que diz João 3:16... Amou dando. 
Temos servido o próximo? 
O Evangelho é a prova evidente que devemos servir a quem não merece. 
A fé não é apenas para ser tida no nosso pensamento, também é algo que nos obriga a agir de acordo com ela. Leva-nos a pensar e viver segundo o padrão de Deus.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Devocional

"Salvation means much more than forgiveness. We do not simply have our slate wiped clean; we also become perfect in God’s sight."
Tim Keller

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Devocional

"Deus não trata dores localizadas. Ele dá um tratamento completo".
C. S. Lewis

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Eleição? Será importante falarmos disso?

Excelente artigo sobre a importância da Doutrina da Eleição na nossa vida.
Aqui... Escrito por Pr. John Piper

Lição...

Em vez de perder tempo à procura de respostas, dobre os seus joelhos e confie em Deus.

Devocional

Deus salva-nos da Sua Ira, por meio do Seu plano (Cristo), para
Si mesmo (glorificação).

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Lembrança...

Roberto Murray M’Cheyne: O povo de Deus precisa de notar a santidade dos seus pastores. 

Arrependimento

Vez após vez tenho um amigo meu que me relembra "Não há mudança sem arrependimento".

Louvando a Deus pela Sua misericórdia

Ele mesmo disse a Moisés: Serei misericordioso para quem eu entender e terei compaixão de quem eu quiser. Por isso não depende do que as pessoas queiram nem dos seus esforços, mas depende da misericórdia de Deus.
(‭ROMANOS‬ ‭9‬:‭15-16‬ BPT09)

sábado, 2 de agosto de 2014

Eu e o Casamento... (4)

Por vezes partimos para o casamento com a ideia "Eu mereço ser feliz".
No entanto, tenho dois problemas sérios com esta frase.
1º Problema: O merecimento.
Tiago 1:17 diz-nos que tudo o que é bom vem de Deus e é algo dado pela Sua Graça. Se é pela Graça, é porque não merecemos.
Por isso, nos momentos felizes do casamento sejamos agradecidos ao Senhor por esta Sua dádiva para com pessoas pecadoras.
2º Problema: O casamento faz-nos felizes.
Atribuímos ao casamento o que ele muitas das vezes não oferece... Felicidade.
O que acontece é que quando deixar de haver essa "Felicidade", o casamento acaba e, por conseguinte, chega o divórcio.
Notamos isso quando o desejo da pessoa ao casar-se passa por transformar o seu cônjuge em tudo aquilo que sempre desejou e não naquilo que Deus deseja para essa pessoa.
Então, a verdadeira felicidade só se pode encontrar em Cristo e se por acaso a encontrar seja grato para com esta enorme dádiva (Graça).
E esta felicidade irá transformá-lo numa nova criatura e, por conseguinte, transformará o seu casamento até à consumação final do outro casamento (Vida Eterna).

Eu e o Casamento (3)

A sociedade hoje em dia faz pressão para encontrarmos uma pessoa compatível connosco, alguém que nos satisfaça, que nos entenda e aceite tal e qual como somos. Então, segundo esta ideia, temos de arranjar alguém que não nos obrigue a mudar a nossa personalidade. 
Esta pressão é muito maior do que a Bíblia diz para sermos e fazermos. 
O casamento não é sobre mim.

Devocional

A verdade é que Deus pode não mudar as circunstâncias da nossa vida mas é certo que mudará a nossa vida.

Eu e o Casamento (2)

Não há pessoas compatíveis porque todos nós somos pecadores. 

(Reflexão após ouvir uma palestra de Tim Keller)



sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Eu e o casamento (1)

Se eu casasse com alguém compatível comigo, eu ainda estaria solteiro.
O casamento não é sobre mim.

Oração

Senhor meu Deus e meu Pai louvado sejas Tu.
Tua é a grandeza, poder, glória,  honra e majestade.
Tu és o Senhor sobre tudo e todos. Estás acima de nós mas não é por causa disso que deixaste de te relacionar connosco de uma forma poderosa.
Tudo vem de Ti. A Tua Soberania é tremenda.
Por isso, meu Deus, quero louvar-te.
O que eu te posso dar se tudo é teu? O que eu posso oferecer se tudo vem de ti?
Nada mais me resta a não ser entregar-te a minha vida porque em Ti confio. Cumpra-se em mim segundo a Tua boa vontade.

(Oração baseada no texto de I Crónicas 29:12-19)

Definindo a nossa Identidade em Cristo

É particularmente interessante notar que hoje em dias as pessoas desejam apenas ver as suas vidas melhoradas mas não transformadas.
O desejo destas pessoas passa apenas por uma remoção de tudo aquilo que lhes possa trazer dor ou sofrimento, não estando assim dispostas a abdicar de algo do qual acham que é seu por direito adquirido.
Quando desejamos ver as nossas vidas melhoradas mas não transformadas, no fundo estamos a dizer que queremos manter a nossa identidade a todo o custo. Desejamos que as circunstâncias mudem para que então possamos ser plenamente felizes e assim termos a vida com que sempre sonhámos.
O que tem o Evangelho a dizer sobre isso?
O desafio do Evangelho não é melhorar mas transformar. Convida-nos ao arrependimento (mudança de mente/rumo) e por conseguinte a uma plena transformação da nossa identidade.
Quando desejamos apenas que Deus concerte a nossa vida e não estamos dispostos a sermos transformados por Ele, revelamos apenas um puro egocentrismo.
Entendamos então que nada é nosso (I Cron. 29:14), nada de bom existe em nós (Rom. 3:23) e o que de bom acontece na nossa vida é devido à Graça de Deus (Tiago 1:17).
O valor que nós temos é o que Cristo nos acrescenta.
Sermos transformados é deixar a nossa identidade de lado para que o Espírito Santo faça a Sua obra para que então possamos assim reflectir a imagem de Cristo.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

- "Qualquer Evangelho que tem o sentido de salvar as pessoas sem também as transformar é um convite à crença fácil. Se acha que ser um cristão nada mais é do que fazer uma oração ou filiar-se a uma igreja, então já confundiu a graça genuína com a graça barata. Os que são justificados serão santificados". 
- Como saber se algo glorifica ao Senhor? Fazendo esta simples pergunta, segundo K. DeYoung, "Posso agradecer a Deus por isso?". 
- "Quando pecamos, a nossa união com Cristo não corre risco. Mas a nossa comunhão sim". 
- "Santificação, portanto, será marcada por mais arrependimento do que perfeição". 


Devocional...

Pela graça de Deus o que acontece aqui na Terra não será a história toda da minha vida.

Se a esperança que temos em Cristo não vai para além desta vida, somos os mais miseráveis de todos. 
(1 CORÍNTIOS 15:19 BPT09)

terça-feira, 29 de julho de 2014

Grande é a nossa confiança.

"Mas deve haver certamente, no céu, uma testemunha que seja por mim, alguém lá em cima que declare a meu favor".
(‭JOB‬ ‭16‬:‭19‬ BPT09)

Devocional...

Eu sei que o Deus da vida é o meu libertador e ele tem a última palavra contra a morte. E, depois de assim se ter desfeito a minha pele, de novo vivo, poderei ver a Deus. Hei-de vê-lo a meu favor, hei-de vê-lo com os meus olhos, sem estranhar. O meu *coração anseia por que isso aconteça.
(‭JOB‬ ‭19‬:‭25-27‬ BPT09)

Coerência

O mais importante para Deus não está na eloquência do discurso mas na coerência entre o que se vive e o que se fala. 

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Livro... "Faça alguma coisa" de Kevin DeYoung

- "Deus não é uma bola de cristal onde cada um pega, fricciona e observa atentamente sempre que tem de tomar alguma decisão. Ele é um Deus bom, que nos deu um cérebro, mostra-nos o caminho da obediência e convida-nos a assumir riscos por Ele". 
- "Partimos do pressuposto de que vamos experimentar o céu na terra e então ficamos desapontados ao perceber como a terra tem tão pouco céu". 
- "(...) As pessoas deveriam gastar-se menos, parar de passar anos a fio espiritualizando a sua incapacidade de tomar decisões, porque estão sempre ocupadas tentando descobrir, em vão, qual a vontade de Deus". 
- "Não corremos riscos por Deus porque temos obsessão por segurança, protecção e, sobretudo, pelo futuro". 
- "Temos de parar de pedir a Deus que nos revele o futuro e tire todos os riscos da nossa vida". 
- "O que importa é quem somos e não onde estamos". 



quinta-feira, 24 de julho de 2014

Livro "Deus é o Evangelho" (2)

- "A gratidão pela cruz pode ser idólatra? É espantoso que, às vezes, esta mesma idolatria é verdadeira até quando as pessoas agradecem a Deus por ter enviado a Jesus para morrer em favor delas. Talvez já ouviu pessoas a dizer quão gratos a Deus devemos ser pela morte de Cristo, porque essa morte demonstra quanto valor Deus nos atribuiu. Em outras palavras, elas são agradecidas pela cruz como um eco da própria dignidade delas".
- "Se a gratidão pelo Evangelho não está arraigada na Glória de Deus, essa gratidão é idolatria disfarçada". 
- "O melhor dom de Deus não é o dom da auto-estima. O melhor dom de Deus é Ele mesmo". 
- "(...) Se amássemos como Cristo, suportaríamos qualquer sofrimento necessário para fazer com que a Glória d'Ele fosse vista". 
- "O Evangelho cristão é que a morte e a ressurreição de Jesus trazem-nos à Glória de Deus, na face de Jesus Cristo como nosso tesouro supremo, eterno e todo satisfatório -  I Ped. 3:18". 




Livro "Deus é o Evangelho" (1)

- "Mas, se o amor de Deus por nós é, na verdade, o facto de Ele considerar-nos importantes, quem realmente está sendo adorado?".
- "O amor salvífico de Deus é o compromisso de Deus em fazer tudo o que for necessário para cativar-nos com aquilo que é mais profundo, durável e satisfatório, ou seja, Ele mesmo". 
- "O Evangelho não é uma maneira de levar as pessoas ao céu; é um meio de trazer pessoas a Deus". 
- "Se não queremos a Deus acima de todas as outras coisas, não fomos convertidos pelo Evangelho". 
- "Não há Evangelho sem a proclamação de Cristo crucificado em favor de pecadores e ressuscitado entre os mortos". 
- "A obra do Espírito Santo em transformar-nos não consiste em agir directamente sobre os nossos maus hábitos, e sim fazer-nos admirar tanto a Jesus Cristo, que hábitos pecaminosos parecerão estranhos e desagradáveis".
- "Os sofrimentos de Paulo que lhe ameaçavam a vida haviam sido determinados por Deus a fim de conservar Paulo bem perto d'Ele". 
- "O alvo do Evangelho não é uma vida fácil; é um conhecimento mais profundo de Deus e uma confiança mais intensa n'Ele".




Oração...

Senhor perdoa-me pelas vezes que desejo apenas ser submisso quando compreendo a Tua vontade ou a Tua Verdade (Escritura).
Preciso ser submisso sem reservas.
Em nome de Jesus, Amén.

Devocional

"A minha principal preocupação nesta vida, como cristão, não é comigo mesmo; mas com Deus e com o corpo de Cristo". 
Mark Dever em "A mensagem do Novo Testamento".


quarta-feira, 23 de julho de 2014

Livro "Bom demais para ser verdade".

- "As nossas fraquezas são oportunidades para Deus demonstrar a Sua força". 
- "A busca incessante por glória, conforto, poder, autonomia, saúde e prosperidade criam um círculo vicioso de ânsia e desilusão".
- "O alvo da nossa vida não é ser feliz, e sim, ser santo".
- "Deus revelou tudo o que precisamos de saber, mas nem tudo o que gostaríamos de saber". 
- "O nosso futuro não é determinado pelas circunstâncias mas sim por aquilo que Cristo fez na Cruz". 

(Algumas frases deste livro. Recomendo)


Devocional...

"Se a sua personalidade verdadeira é o que importa, então é bem pouco provável que procure a Cristo".
C. S. Lewis em "Cristianismo puro e simples"

terça-feira, 22 de julho de 2014

Conciliar Soberania com a Bondade de Deus...

"A unidade da Soberania de Deus  com a Sua bondade, que será plenamente revelada no da final, já ficou evidente de maneira decisiva na obra de Cristo na Cruz".
Michael Horton em "Bom demais para ser verdade".

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Arrependimento...

Arrependimento não é só deixar de fazer o que é mau como também fazer aquilo que é correcto.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Sermão em Tiago...

Não há pagamento algum que tenha consequência eterna a não ser o pagamento efectuado Cristo.

(Sermão completo... Aqui)

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Seremos obedientes?

A obediência é um sinal claro que compreendemos que a vontade de Deus é perfeita. 

(1ª Lição do sermão do próximo domingo na Igreja Baptista de Viseu)

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Fé e obras... Cristãos e ímpios.

Tiago é muito claro relativamente à fé quando diz que não há fé se não houver obras (2:17).
O que dizer então dos ímpios que fazem boas obras? Será que eles são salvos? Será que é resultado de uma fé que nem eles sabem que têm?
As boas obras não são, por si só, sinal de que alguém é salvo, são sinal sim, da Graça comum de Deus para com todos individualmente. Ele usa pessoas ímpias para fazer o bem.
Nós que somos cristãos, o que temos produzido?
Temos feito algo por alguém como se estivéssemos a fazer para Deus?

(Mensagem pregada no domingo passado na Igreja Baptista da Graça)

terça-feira, 15 de julho de 2014

Devocional...

 Claro que ao recebermos uma correcção isso não nos dá alegria, mas sim tristeza. Porém, mais tarde, produz frutos de paz e de justiça naqueles que a aceitam.
Hbreus 12:11

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Humildade...

Na vida cristã é muito fácil cairmos no erro de usarmos bandeiras para mostrarmos o quanto somos bons, quando na verdade foi algo que Deus fez em nós e através de nós.

sábado, 12 de julho de 2014

Lição...

Quando o nosso celeiro está cheio e lidamos com os outros de uma forma despreocupada, é porque, em certo sentido, achamos que cada um tem o que merece.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Diferença entre liberdade e libertinagem...

Gálatas 5:13 Meus irmãos, foram chamados para a liberdade. Que essa liberdade não seja uma desculpa para seguirem os vossos maus instintos. Pelo contrário, ponham-se ao serviço uns aos dos outros, praticando o amor de Cristo.

A Palavra de Deus é a Verdade.

João 10:35 "O que a Sagrada Escritura diz vale para sempre". 

Por isso fecho a minha boca perante a mesma.

Série "Justificação pela Fé"

Já pode encontrar no blog da Igreja da Graça a série completa sobre "Justificação pela Fé".
Carregue Aqui...

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Pecado...

Não devemos dizer que estamos livres de pecar mas também não devemos desistir de lutar. 

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Hino 351... Letra tremenda.

As tuas mãos dirigem meu destino.
Ó Deus de amor, que sempre seja assim!
Teus são os meus poderes, minha vida;
Em tudo, eterno Pai, dispõe de mim.
Meus dias sejam curtos ou compridos,
Passados em tristezas ou prazer,
Em sombra ou luz, é tudo como ordenas
E eu tenho por bem-vindo o teu querer.
As tuas mãos dirigem meu destino,
Cravadas dantes na sangrenta cruz;
Por meus pecados foram trespassados,
E posso nelas descansar, Jesus!
Nos céus erguidas, sempre intercedeu
As santas mãos não pedirão em vão;
Ao seu cuidado, em plena confiança,
Entrego a minha eterna salvação.
As tuas mãos dirigem meu destino;
Acasos para mim não haverá.
O grande Pai vigia o meu caminho
E sem motivo não me afligirá.
Eu tenho em seu poder constante amparo,
Forte é seu braço, imenso o seu amor;
E em breve, entrando na cidade eterna
Eu louvarei meu guia e Salvador.

Nova série de sermões sobre Justificação pela Fé.

Já pode encontra o novo sermão no blog da Igreja Baptista da Graça.
Justificação pela Fé e o seu significado... Aqui (Carregue em cima)

sábado, 5 de julho de 2014

Jesus Cristo no Antigo Testamento

Já pode encontrar esta série completa no blog da Igreja Baptista da Graça.
Pode encontrar aqui (Carregar em cima).

sexta-feira, 4 de julho de 2014

terça-feira, 1 de julho de 2014

2 anos...

Temos uma eternidade para estar juntos pela graça de Deus.
Até já.

sábado, 28 de junho de 2014

Pedidos...

Quando pedimos a Deus para não nos dar o que Ele tem, é porque não acreditamos na Sua bondade e na Sua providência.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Conquistados por...

Aquilo que nos chega é aquilo para o qual fomos conquistados.
Se foi para Cristo, Ele então será suficiente para nós.
Se fomos conquistados por Cristo e para Cristo então teremos o
desejo de viver para Ele.
Se fomos alcançados pela Graça de Deus, então teremos toda a
satisfação na nossa vida mesmo que as tormentas sejam grandes.
Deus está a favor de nós e nunca contra nós. Esta verdade
nunca mudará.

sábado, 21 de junho de 2014

A TRINDADE - Uma oração puritana



TRÊS EM UM, UM EM TRÊS, DEUS DA MINHA SALVAÇÃO,
Pai celestial, Filho bendito, Espírito eternal,
Eu te adoro como único Ser, única Essência,
Único Deus em três Pessoas distintas,
Por trazeres pecadores ao teu conhecimento e ao teu reino.
O Pai, tu me amaste e enviaste Jesus para me redimir;
Ó Jesus, tu me amaste e assumiste a minha natureza,
Derramaste teu sangue para lavar meus pecados,
Consumaste justiça para cobrir a minha iniquidade;
Ó Santo Espírito, tu me amaste e entraste em meu coração,
Lá implantaste a vida eterna,
Revelaste-me as glórias de Jesus.
Três pessoas e um só Deus, bendigo-te e louvo-te,
Por amor tão imerecido, tão indizível, tão maravilhoso,
Tão poderoso para salvar os perdidos e elevá-los à glória.
Ó Pai, rendo-te graças, pois em plenitude de graça
Tu me deste a Jesus,
Para ser dele ovelha, jóia, porção;
Ó Jesus, rendo-te graças, pois em plenitude de graça
Tu me aceitaste, me esposaste, prendeste-me a ti;
Ó Espírito Santo, rendo-te graças, pois em plenitude de graça
Apresentaste-me Jesus por minha salvação,
Implantaste a fé dentro de mim,
Subjugaste meu coração contumaz,
Fizeste-me um com Ele para sempre.
O Pai, tu estás entronizado para ouvir as minhas orações,
Ó Jesus, tuas mãos estão estendidas para receber as minhas petições,
Ó Espírito Santo, tu estás pronto a me socorrer em minhas fraquezas,
A mostrar a minha necessidade,
A me suprir de palavras, a orar dentro de mim,
A me fortalecer de sorte que eu não desanime de suplicar.
O trino Deus que comandas o universo,
Tu me ordenaste pedir por essas coisas
Concernentes ao teu reino e à minha alma.

Faz-me viver e orar como alguém baptizado em teu tríplice Nome.

Amar...

Amar sem limite de intensidade e sem limite de tempo.
Como Deus é bom...

"Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí".

Jeremias 31:3

sexta-feira, 13 de junho de 2014

O dinheiro promete...

O dinheiro promete aquilo que apenas Deus tem o poder de concretizar nas nossas vidas… Contentamento, segurança e felicidade.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Cristo...

Não há pagamento algum que tenha consequência eterna a não ser o pagamento efectuado por Cristo. 

Lição...

A provação não é sinal da ausência de Deus em nós mas sim da Sua acção transformadora para connosco.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Oração

Obedecer é estar pronto a sofrer  por amor a Cristo.
Não  é a minha vida que está em causa mas o Evangelho,
Eis-me aqui Senhor.

Sei apenas que o Espírito Santo me tem avisado, em todas as cidades aonde vou, que me esperam prisões e dificuldades. Mas para mim a minha vida não tem valor. O que interessa é que eu chegue ao fim da carreira e cumpra o ministério que o Senhor Jesus me deu, de dar testemunho do evangelho da *graça de Deus. 
(ACTOS DOS APÓSTOLOS 20:23, 24 BPT09)

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Devocional

Servindo mesmo sofrendo e sempre com ânimo.
Que Deus me ajude e se revele na minha fraqueza.

"Entretanto, chegaram alguns judeus de Antioquia e de Icónio que convenceram a multidão. Apedrejaram Paulo e arrastaram-no para fora da cidade, pensando que já estava morto. Mas quando os *discípulos se juntaram à sua volta, ele levantou-se e entrou outra vez na cidade. No dia seguinte, Paulo foi com Barnabé para Derbe. Pregaram o *evangelho na cidade de Derbe e conseguiram fazer lá muitos *discípulos. Depois voltaram para Listra, Icónio e Antioquia da Pisídia, onde animavam os crentes e lhes recomendavam que continuassem firmes na fé, ensinando-lhes que era preciso passar muitos sofrimentos até entrar no *reino de Deus".
(ACTOS DOS APÓSTOLOS 14:19-22 BPT09)