Email

prjonataslopes@gmail.com

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Devocional - Lucas 1:68-75

Lucas 1:68-75
A partir do versículo 68, lemos o cântico de Zacarias conhecido como “Benedictus”.
12 Versículos ao todo de pleno louvor a Deus. Isto aconteceu porque Zacarias percebeu a importância da pessoa de Jesus para todo o povo.
Destes 12 versículos apenas 2 (76/77) falam mais concretamente da bênção que Zacarias tinha esperado e desejado durante muitos anos: um filho.
Ler V68
Palavras muito comuns no AT, o que denota pleno conhecimento da Escritura.
Ou seja, percebia que quando a Escritura falava, Deus falava.
Zacarias reconhece a obra de Deus porque o Espírito abriu o seu coração, o que permitiu que ele visse a obra que Deus estava a fazer.
A presença de Cristo trouxe redenção. Esta palavra mostra a necessidade de alguém pagar o preço para comprar algo ou alguém.
Sabemos que em Cristo fomos comprados da escravidão para uma nova vida com Deus.
Provavelmente Zacarias ainda não tinha entendido toda a dimensão da obra de Cristo mas estava a usar palavras profetizadas por Isaías (53). Simplesmente revelou toda a fé, não conhecimento total, que Deus lhe tinha dado.
Ler V69
A ideia do original é que Cristo é o “Chifre da Salvação”. Vendo esta palavra no AT tem o sentido de “Todo-o-poderoso”.
Ou seja, a Salvação que temos em Cristo é plena e poderosa. Suficiente e permanente. E nada a pode quebrar.
Como não celebrar o Advento?
Como não celebrar a chegada da nossa Salvação?
Ler V70-75
Deus sempre foi fiel, nós é que somos infiéis na obediência aos Seus mandamentos, assim como no povoarmos a terra com a Sua Glória.
Temos de ter a certeza que a salvação em Cristo é poderosa e plena, para além de que, em Cristo, temos total protecção.
Tal como nos diz Salmos 34:7 -> “O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra”.
Tudo isto acontecerá para que possamos servir a Deus, vivendo assim para a Sua Glória.
Aplicando...
Assim, todas as bênçãos que recebemos têm como fim levar-nos até Cristo.
Zacarias foi abençoado e isso levou-o a louvar a Deus.
O centro da sua atenção e adoração não foi a bênção (que estaria a aguardar há tantos anos) mas o Senhor da bênção.
Tudo aquilo que recebemos e que pode até parecer muito bom, mas nos afasta de Cristo, nunca poderá ser considerado bênção.

Celebremos então o advento na chegada de Cristo até nós, com a certeza plena e poderosa de que um novo Advento está a chegar.